Previsão do Novo Concurso TJ-AM 2019


As últimas notícias referentes a concursos públicos relataram que alguns certames ainda aconteceriam até o final deste ano. Mas, a novidade é que já estão sendo noticiados alguns processos seletivos que vão acontecer em 2019. Alguns concursos já estão com informações mais acertadas e outros se encontram na fase inicial. Esta última situação é, por exemplo, o que está acontecendo com o novo certame do Tribunal de Justiça do Amazonas (TJ/AM).

Ainda não se têm tantos dados referentes a este processo admissional. Para saber as informações iniciais, leia o texto abaixo.


A respeito do processo seletivo organizado pelo Tribunal de Justiça do Amazonas para 2019

No próximo ano, completa-se quatro anos que o TJ/AM realizou seu último processo seletivo. Instituições como essa utilizam de concursos públicos para contratar novos servidores. Uma vez que esse processo avaliativo é o mais indicado, pois, o servidor consegue sua colocação por meio de seus esforços. O novo certame encontra-se na fase inicial como foi mencionado anteriormente. Uma das primeiras informações já confirmadas é a respeito da banca organizadora, que será o Instituto de Estudos Superiores do Extremo Sul, o Ieses.

Os responsáveis pelo Tribunal de Justiça do Amazonas deram início aos preparativos do certame no início do segundo semestre de 2018. Com isso, a instituição tem planos para publicar o documento oficial no início do próximo ano para que os interessados fiquem cientes do número de vagas, nível de escolaridade, cargos disponíveis, jornada de trabalho, remuneração, validade do certame, localidades do estado em que os contratados vão atuar, benefícios, requisitos iniciais para a ocupação de uma das vagas, número de oportunidades destinados às cotas e o restante dos pontos referentes a este processo admissional. Ainda não se tem uma data definitiva. Mas, como a banca organizadora já foi definida, em breve essa informação também deve ser divulgada.

Sobre o certame de 2015 realizado pelo TJ/AM

As pessoas que possuem conhecimento sobre o mundo dos concursos públicos sabem que o ponto inicial de estudo é fazer uma análise minuciosa do edital e das avaliações anteriores que aquela instituição já realizou. Pois, muitas organizações seguem certos modelos para aplicar novas provas, mesmo que o novo concurso tenha mudanças. Pois, seguindo certos padrões o número de erros é consideravelmente menor. Por isso, neste tópico é imprescindível analisar os pontos mais importantes do último certame realizado pelo Tribunal de Justiça do Amazonas.



Na ocasião, foram abertas 23 vagas de contratação imediata para a função de Juiz Substituto de Carreira do Poder Judiciário do Amazonas. Desse total, 15 oportunidades eram para ampla concorrência, 05 vagas para candidatos negros e 03 para portadores de necessidades especiais. Os aprovados tinham direito a um salário fixado em R$ 24.681,60 e a banca organizadora foi o Centro Brasileiro de Pesquisa em Avaliação e Seleção e de Promoção de Eventos, o Cebraspe. O principal requisito era que os interessados precisam ter formação superior em advocacia e no mínimo três anos de experiência na carreira jurídica.

Segundo o edital deste processo seletivo, os interessados participaram de cinco etapas que desmembraram diferentes fases. Confira agora cada uma das avaliações:

-Primeira etapa:

Um teste de múltipla escolha dividido em três blocos:

Bloco I contendo 30 questões de: Direito Civil, Processual Civil, Consumidor e Criança e do Adolescente.

Bloco II com 40 perguntas: Direito Penal, Processual Penal, Constitucional e Eleitoral.

Bloco III com 30 questionamentos: Direito Empresarial, Tributário, Ambiental e Administrativo.

-Segunda etapa:

Duas avaliações sendo ela uma prova aberta e uma prática de sentença

Prova aberta contendo 04 questões sendo: duas perguntas sobre Noções Gerais de Direito e Formação Humanística. E 02 questionamentos referentes ao programa de juiz do Tribunal de Justiça do Amazonas.

Prática de 02 sentenças: uma sentença de criminal e uma sentença cível.

-Terceira etapa:

Etapa composta por três fases. A primeira era uma fazer a inscrição para o cargo e averiguação sobre os dados dos candidatos. Segunda fase avaliação médica e psicológica. Fase final caracterizada por exame psicotécnico.

-Quarta etapa:

Prova oral.

-Quinta etapa:

Avaliação de títulos.

A primeira, segunda e quarta etapa eram de caráter classificatório e eliminatório. Já a terceira era eliminatória e quinta classificatória. Ao consultar este texto, você deve ter percebido que a consulta do edital é crucial para a preparação. Por isso se você se interessou por este processo seletivo consulte o site do TJ/AM para saber todas as novidades: https://www.tjam.jus.br/. Boa sorte!

Isabela Castro.



Quer deixar um comentário?

Seu e-mail não será publicado. Campos obrigatórios estão marcados *