Seleção da Banca Organizadora do Concurso MP-CE 2018/2019


Concurso deverá ofertar vagas para nível médio e superior.

Novo processo de seleção está em fase de elaboração, neste segundo semestre de 2018. Trata-se do certame promovido pelo Ministério Público do Estado do Ceará, o MP-CE, que deverá confirmar, muito em breve, o título da banca organizadora para o novo concurso público destinado ao provimento dos cargos de técnico e analista. Este processo de seleção foi confirmado no dia 20 de agosto de 2018, por meio da publicação de uma portaria que faz parte da própria comissão deste certame. Entretanto, o número de vagas ainda não foi confirmado, embora os cargos que façam parte do rol de vagas estejam definidos. Todas as oportunidades de vagas, provavelmente, serão destinadas ao cargo de técnico ministerial, o qual exige apenas a posse de diploma de ensino médio para o ingresso. Com relação ao cargo de analista ministerial, será necessário apresentar diploma de formação em nível superior. No cargo de técnico, a remuneração inicial está no valor de 2.935,08 reais, enquanto que para o cargo de analista, o salário inicial está no valor de 4.815,59 reais.

A formação da comissão se dará em um prazo de 90 dias, ou seja, até o mês de novembro para que sejam concluídos os trabalhos, sendo que todo esse processo deverá incluir a determinação e a contratação da próxima banca organizadora. Deste modo, a expectativa é de que este mesmo edital seja publicado ainda neste segundo semestre de 2018.


Sobre as atribuições dos cargos, as informações são as seguintes:

Com relação ao cargo de técnico, todas as atividades correspondem ao trabalho de prestar o devido suporte administrativo ao órgão, tais como os serviços de cartório ou na secretaria no interior do Ministério Público; atuar no setor de distribuição e auxílio na tramitação dos processos internos; na digitação das audiências; na redação dos ofícios e em demais documentos necessários.

Com relação ao cargo de analista, o mesmo atua no auxílio direto a todos os membros do Ministério Público, de Promotor ou de Procurador de Justiça, por meio do trabalho de elaboração das minutas dos pareceres, dos recursos e demais peças processuais. Atua na realização das tarefas administrativas, tais como a leitura dos ofícios; no controle das pautas de audiências e em sessões.

O histórico registrado no último concurso contém as seguintes informações:



O processo de seleção destinado ao provimento de cargos nas mesmas carreiras, ou seja, com oportunidades destinadas ao setor de técnico ministerial em área especializada e no setor de analista nas áreas de direito e de ciências da computação, realizado no ano de 2013, teve como banca organizadora a própria Fundação Carlos Chagas.

Sobre as provas naquele concurso, segue a informação:

Os concorrentes ao cargo de técnico realizaram uma prova objetiva que consistiu em um caderno com 70 questões, das quais 30 sobre os conhecimentos gerais; foram 20 questões sobre língua portuguesa e mais dez questões de informática; foram 40 questões sobre conhecimentos específicos. Em conhecimentos gerais a prova contou com peso um por pergunta, enquanto que sobre os conhecimentos específicos o peso por questão foi dois.

Para o cargo de analista em direito, a prova conteve 30 questões sobre conhecimentos gerais; foram 20 questões sobre língua portuguesa e mais dez sobre informática; foram 40 questões sobre os conhecimentos específicos. Para o cargo de analista em ciências da computação foram 30 questões sobre conhecimentos gerais; 20 questões sobre língua portuguesa e mais dez sobre inglês técnico; foram 40 questões sobre conhecimentos específicos. Nestes dois casos, as questões sobre conhecimentos gerais tiveram peso de um ponto e as questões sobre conhecimentos específicos tiveram peso de três pontos. O mesmo processo de seleção contou com uma redação e a análise de títulos.

Paulo Henrique dos Santos

Compartilhar:


Quer deixar um comentário?

Seu e-mail não será publicado. Campos obrigatórios estão marcados *